BJO in Translation: Portuguese Abstracts

Resumos em Português
Benvindo aos Resumos em Portugues do BJO
Esta edição inclue resumos de todos os artigos de Ciências Clínica e Laboratorial  publicados em Setembro de 2005. Os textos completos, em Inglês, estão disponíveis somente para assinantes ou sob pagamento (US$ 12 por artigo).

Portuguese Abstracts
Welcome to the BJO Portuguese Abstracts
This edition includes Portuguese translations of the abstracts of all Clinical and Laboratory Science articles from the September 2005 issue. The full text is only available in Englishto subscribers or on a pay per view basis (US$12 per article)

Setembro/ September 2005
Volume 89 Number/ número 9

Clinical science - scientific reports Ciência clínica – relatos científicos
Clinical science - extended reports Ciência clínica – relatos extendidos
Laboratory science - extended reports Ciência laboratorial – relatos extendidos

Editors/ Editores: Dr Daniel de Souza Pereira and Dr Jonathan Lake
bhisit{at}itsa.ucsf.edu  bhisit{at}itsa.ucsf.edu


  Clinical science - scientific reports 

Antibióticos tópicos induzem resistência bacteriana em locais extraoculares
Bruce D Gaynor, Jaya Devi Chidambaram, Vicky Cevallos, Yinghui Miao, Kevin Miller, Hem C Jha, Ramesh C Bhatta, J S. P. Chaudhary, Susan Osaki Holm, John P Whitcher, Karen A Holbrook, Alicia M Fry e Tom Lietman
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]  [English Full text]

Uma nova técnica de obtenção de córneas doadoras para ceratoplastia posterior lamelar
Olan Suwan-apichon, Michael Rizen, Johann MG Reyes, Samantha Herretes, Ashley Behrens, Walter J Stark e Roy S Chuck
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]  [English Full text]

Evolução de pacientes encaminhados por uma comunidade de optometristas a um serviço de glaucoma
Brad Bowling, Simon D M Chen e John F Salmon
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Níveis de pigmentação macular após cirurgia bem sucedida para buraco macular
Kumari Neelam, Nicholas O'Gorman, John Nolan, Orla O'Donovan, Kah Guan Au Eong e Stephen Beatty
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Evolução após combinação de terapia fotodinâmica e imunossupressão em neovascularização subfoveal coroidal de causa inflamatória
Aideen C Hogan, Ursula Behan e Dara J Kilmartin
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Comparação de técnicas diferentes para purificação de suspensão de acetonido de triancinolona para utilização intravítrea
José García-Arumí, Anna Boixadera, Juan Giralt, Vicente Martínez-Castillo, Francisco Gómez-Ulla, Borja Corcóstegui e Elena García-Arumí
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Heterogenidade genética e fenotípica na distrofia padrão
Peter J Francis, Dennis W Schultz, Alison M Gregory, Mitchell Schain, Rebecca Barra, Jacek Majewski, Jurg Ott, Ted Acott, Richard G Weleber e Michael L Klein
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Exotropia intermitente aumentando com a fixação para perto: um sinal menor de doença neurológica
Paul H Phillips, Katherine J Fray e Michael C Brodsky
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Manejo da epífora na infânica
Jane Marr, Adrian Drake-Lee e Harry Willshaw
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Validação das Tarefas Diárias Dependentes da Visão (TDDV): Identificação de domínios
Patricia M Hart, Michael Stevenson, Annemarie Montgomery, Katherine A Muldrew e Usha Chakravarthy
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Proteína prion anormal na retina no subtipo mais comum da doença esporádica de Creutzfeldt-Jakob
Mark W Head, Alexander H Peden, Helen M Yull, Diane Ritchie, Richard E Bonshek, Andrew B Tullo r James W Ironside
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

  Clinical science - extended reports

Tratamento do hemangioma periorbital da infância com corticoesteróides: revisão da evidência
Tushar M Ranchod, Ilona J Frieden e Douglas R Fredrick
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Compensação corneal aumentada para polarimetria de escaneamento a laser em olhos com padrões de polarização atípicos
Márta Tóth e Gábor Holló
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

O papel da mistura de casos na relação de volume e resultados em facoemulsificação
Maged S Habib, Catey V Bunce e Scott G Fraser
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Medição da concentração de drogas intraoculares no segmento anterior com método direto em tempo real e minimamente invasivo
Joe Miller, William S Wilson, Clive G Wilson e Deepak Uttamchandani
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Azul de tripano identifica a área de tratamento antimetabólito na trabeculectomia
Paul R Healey e Jonathan G Crowston
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Pressão intraocular de base prediz o sucesso da trabeculoplastia a laser um ano após o tratamento: resultados de um estudo clínico dedistribuição aleatória
William Gerald Hodge, Karim F. Damji, W Rock, R Buhrmann, Amy M Bovell e Yi Pan
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Qualidade de vida e função visual em pacientes com uveíte intermediária
Conor C Murphy, Edward H Hughes, N Andrew Frost e Andrew D Dick
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Relação entre proteína –C reativa e degeneração macular relacionada à idade no Estudo da Saúde Cardiovascular
Gerald McGwin, Jr., Tyler Andrew Hall, Aiyuan Xie e Cynthia Owsley
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Um estudo caso controle de degeneração macular relacionada à idade e uso de estatinas
Liam Smeeth, Claire Cook, Usha Chakravarthy, Richard Hubbard e Astrid E Fletcher
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Vitrectomia com tamponamento de curta duração utilizando perfluorocarbono líquido em roturas gigantes de retina
Maytinee Sirimaharaj, Chandra Balachandran, Wing C Chan, Alex P Hunyor, Andrew A Chang, John Gregory-Roberts, Alex BL Hunyor e T Justin Playfair
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Vitrectomia e tamponamento com gás sem retirada da membrana limitante interna para foveosquisis miópica
Alvin K H Kwok, Timothy Y Y Lai e Wilson W K Yip
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Retratamento com terapia fotodinâmica orientado por OCT
Ilse Krebs, Susanne Binder, Ulrike Stolba, Katharina Schmid, Carl Glittenberg, Werner Brannath e Alexandra Goll
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Tolerância retínica a corantes
Christoph Luke, Matthias Luke, Thomas S Dietlein, Arno Hueber, Jens F Jordan, Werner Sickel e Bernd Kirchhof
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Impacto do espalhamento simulado de luz na fluxometria de escaneamento de laser Doppler
Subha T Venkataraman, Chris Hudson, Erin Harvey e John G Flanagan
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Monovisão diminui a progressão unilateral da myopia juvenil
John R Phillips
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Ceratoacantoma periocular: podemos sempre depender do diagnóstico clínico?
Igal Leibovitch, Shyamala C Huilgol, Craig L James, James Hsuan, Garry Davis e Dinesh Selva
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

  Laboratory science - extended reports

Influência do formato de fragmentos de anticorpos na penetração pela córnea porcina in vitro
Helen M Brereton, Shirley D Taylor, Alexandra Farrall, Dianna Hocking, Michael A Thiel, Melinda Tea, Douglas J Coster e Keryn A Williams
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Tomografia de Coerência Óptica (OCT) En-face: Um novo método para análise de alterações estruturais da papilla em glaucoma no rato
Li Guo, Veronika Tsatourian, Vy Luong, Adrain Gh Podoleanu, David A Jackson, Frederick W Fitzke e M Francesca Cordeiro
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]

Efeitos do celecoxib em linhagens celulares humanas de retinoblastoma e em um modelo transgênico de retinoblastoma em camundongo
Candice T. Tong, Sarah A. Howard, Heeral R. Shah, Kurtis R. Van Quill, Emil T. Lin, Hans E. Grossniklaus e Joan M. O'Brien
[Portuguese Abstract]   [English Abstract]   [English Full text]


  Clinical science - scientific reports 

Antibióticos tópicos induzem resistência bacteriana em locais extraoculares
Bruce D Gaynor, Jaya Devi Chidambaram, Vicky Cevallos, Yinghui Miao, Kevin Miller, Hem C Jha, Ramesh C Bhatta, J S. P. Chaudhary, Susan Osaki Holm, John P Whitcher, Karen A Holbrook, Alicia M Fry e Tom Lietman

Resumo

Objetivos: Comparar a prevalência de resistência antibiótica encontrada no Streptococcus pneumoniae nasofaríngeo entre aldeias tratadas com tetraciclina tópica ou azitromicina sistêmica como parte de um programa de controle de tracoma.

Métodos: Todas as crianças de 1 a 10 anos foram tratadas com uma dose oral única de azitromicina (20mg/kg) ou pomada de tetraciclina tópica a 1%, de acordo com a área. O tratamento foi realizado anualmente durante 3 anos. Seis meses após o terceiro tratamento anual em cada aldeia, as crianças foram examinadas para a presença de S. Pneumoniae e a resistência foi determinada utilizando a técnica de diluição de caldo MIC. Crianças em duas outras aldeias que não foram tratadas também foram pesquisadas.

Resultados: A presença de S. Pneumoniae nasofaríngeo foi semelhante nas áreas tratadas por meio de azitromicina, tetraciclina e sem tratamento (p=0,57). No entanto, a resistência a tetraciclina e azitromicina apresentou distribuição diferente entre as três áreas (p=0,004). A aldeia tratada com tetraciclina tópica apresentou maior prevalência de resistência à tetraciclina do que as outras aldeias (p=0,010), enquanto a aldeia tratada com azitromicina apresentou maior prevalência a macrolídeos do que outras aldeias (P=0,014).

Conclusões: Tratamento anual em massa com azitromicina oral pode alterar a prevalência de S. Pneumoniae resistente a drogas em uma comunidade. Surpreendentemente a tetraciclina tópica também pode aumentar resistência de pneumococos nasofaríngeos. Antibióticos tópicos podem apresentar efeitos sobre resistência bacteriana extraocular.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Uma nova técnica de obtenção de córneas doadoras para ceratoplastia posterior lamelar
Olan Suwan-apichon, Michael Rizen, Johann MG Reyes, Samantha Herretes, Ashley Behrens, Walter J Stark e Roy S Chuck

Resumo

Objetivos: Descrever uma técnica para o preparo do doador para ceratoplastia posterior lamelar.
Tipo de estudo: Estudo experimental.
Métodos: Oito córneas humanas doadoras foram montadas em câmara anterior artificial onde foram dissecados o estroma profundo. Quatro córneas foram montadas na orientação padrão com o endotélio virado para baixo e dissecados com instrumentos padrões [grupo 1]. Outras quatro córneas foram montadas com o endotélio virado para cima e dissecados com uma espátula plana [grupo 2]. A espessura do enxerto lamelar trepanado foi avaliada por meio de paquimetria ultrassônica. Os enxertos foram analisados utilizando corantes vitais do endotélio e preparo histológico padrão.
Resultados: A espessura posterior atingida foi de 118+-32 micras [grupo 1] e 92+-23 micras [grupo 2] (p=0,324). A porcentagem de células endoteliais desvitalizadas foi de 0,86+-1,48% [grupo 1] e 3,9+-2,9% [grupo 2] (p=0,185). As dissecções utlizando as duas técnicas de cultivo permaneceram regulares e no plano.
Conclusões: Uma espátula sem corte e com o endotélio para cima em uma câmara anterior artificial pode ser utilizada para criar dissecções lamelares posteriores sem o comprometimento do número de células endoteliais ou o plano de clivagem comparado à técnica convencional com o endotélio virado para baixo.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Evolução de pacientes encaminhados por uma comunidade de optometristas a um serviço de glaucoma
Brad Bowling, Simon D M Chen e John F Salmon

Resumo
Objetivo: Determinar a evolução resultante de encaminhamentos realizados por optometristas a uma clínica de triagem especializada em glaucoma em um período de 10 anos.

Métodos: Detalhes da primeira consulta clínica de todos os pacientes novos encaminhados para a clínica de triagem de glaucoma de adultos do Hospital de Olhos de Oxford foram prospectivamente coletados de Julho de 1994 a Junho de 2004.

Resultados: Optometristas trabalhando em consultório comunitário iniciaram 2505 encaminhamentos. Destes, glaucoma foi confirmado em 510 pacientes (20,4%), incluindo 160 com pressão intraocular normal. Diagnóstico de hipertensão ocular foi feito em 747 pacientes (29,8% dos encaminhamentos) e 125 (5,0%) foram classificados como suspeitas de glaucoma. Não houve evidência de uma tendência diagnóstica no período de coleta de dados. Tratamento para diminuição da pressão intraocular foi iniciado em 458 pacientes (18,3%). Aproximadamente a metade dos pacientetes encaminhados, 1148 (45,8%), foram descartados de uma revisão oftalmológica na primeira visita.

Conclusão: Nesta pesquisa, a maior desta natureza, apenas um em cinco sujeitos tinha glaucoma e aproximadamente a metade foi descartada de revisões oftalmológicas. Os achados mostram uma base contra a comparação da ineficiência de qualquer sistema futuro de detecção de glaucoma no Reino Unido.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Níveis de pigmentação macular após cirurgia bem sucedida para buraco macular
Kumari Neelam, Nicholas O'Gorman, John Nolan, Orla O'Donovan, Kah Guan Au Eong e Stephen Beatty

Resumo
Objectivo: Pigmentação macular (MP) é composta por dois hidroxicarotenóides contidos nos fotorreceptores e nos axônios da retina neurossensorial central, com o pico de concentração na camada de Henle. Um buraco macular de espessura total (FTMH) é caracterizado pela ausência de todas as camadas retínicas na área central da fóvea. Reportamos os resultados de um estudo projetado para investigar níveis de MP em pacientes submetidos à cirurgia bem sucedida para FTMH, usando espectroscopia de Raman, correlacionando estes achados com a evolução funcional e topográfica.
Métodos: Os seguintes dados foram coletados para cada um dos 12 olhos dos 12 pacientes após fechamento do FTMH: melhor acuidade visual corrigida; fixação; fotografia do fundus; níveis de pigmentos maculares utilizando espectroscopia Raman. Imagens de alta resolução da retina, utilizando tomografia de coerência óptica (OCT) foram obtidas em 9 dos 12 olhos estudados.

Resultados: A melhor acuidade visual corrigida média (+/- DP) foi 0,6 +/- 0,4 e melhorou significantemente dos níveis pré-operatórios. No teste de limiar macular dos olhos operados, escotoma central foi detectado em apenas um olho (8,3%). Os níveis de MP foram demonstráveis em 10 dos 12 olhos estudados e foram maiores em 3 olhos e menores em 7, quando comparados aos olhos contra laterais. Dos 3 pares de olhos em que os níveis de MP foram maiores no olho estudado, doença macular estava presente em 2 olhos contra laterais.

Conclusões: Confirmamos a presença de MP na retina neurossensorial de um FTMH anatomicamente fechado em 10 de 12 olhos estudados, contudo os níveis estavam menores do que na mácula contra lateral normal em 9 de 10 casos. Isto sugere um bom grau de recuperação fisiológica dos fotorreceptores e seus axônios após cirurgia bem sucedida para FTMH.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Evolução após combinação de terapia fotodinâmica e imunossupressão em neovascularização subfoveal coroidal de causa inflamatória
Aideen C Hogan, Ursula Behan e Dara J Kilmartin

Resumo
Objetivo: Relatar a evolução visual e angiográfica após combinação de terapia fotodinâmica (PDT) e imunossupressão para neovascularização subfoveal coroidal inflamatória (CNV).
Métodos: Revisão retrospectiva de seis pacientes consecutivos, 5 femininas e 1 masculino, de idades entre 23-40 anos com CNV subfoveal ativa secundária à uveíte posterior. Os pacientes receberam triancinolona intravítrea ou imunossupressão sistêmica (micofenolato mofetil, tacrolimus) e PDT. Cinco pacientes receberam triancinolona intravítrea e 2, imunossupressão sistêmica; todos os pacientes foram submetidos a PDT (média de 2 tratamentos). Acuidade visual foi medida em tabela ETDRS a 2 metros e angiofluoresceínografia foi realizada em cada visita.
Resultados: O acompanhamento médio foi de 15 meses (variação 10-31). A visão melhorou em uma média de 13 letras em cinco pacientes e se manteve estável (+1letra) em 1 paciente. A acuidade visual média melhorou de 20/160 na primeira visita para 20/40 na última (p=0,03). Houve uma redução na exsudação clínica e o vazamento angiográfico parou em todos os seis pacientes. Todas as intervenções foram bem toleradas.
Conclusão: Combinação de PDT e imunossupressão deve ser uma opção terapêutica para pacientes jovens com neovascularização subfoveal coroidal inflamatória ativa.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Comparação de técnicas diferentes para purificação de suspensão de acetonido de triancinolona para utilização intravítrea
José García-Arumí, Anna Boixadera, Juan Giralt, Vicente Martínez-Castillo, Francisco Gómez-Ulla, Borja Corcóstegui e Elena García-Arumí

Resumo

Introdução: Triancinolona intravítrea tem sido, cada vez mais, utilizada para o tratamento de doenças edematosas e neovasculares. A purificação da suspensão de triancinolona é importante para evitar efeitos tóxicos potenciais do veículo. Nosso objetivo foi avaliar técnicas diferentes utilizadas para reduzir o solvente álcool benzílico (9,9 mg/ml) de uma suspensão de acetonido de triancinolona comercialmete preparada.
Métodos: Técnicas diferentes foram utilizadas para reduzir o solvente álcool benzílico: técnicas de filtragem utilizando poros de 0,22 ou 5 microns e técnicas sem filtro, utilizando sedimentação ou centrifugação. A quantificação de acetonido de triancinolona e álcool benzílico foi realizada através de HPLC.
Resultados: A concentração de álcool benzílico estava significantemente diminuída em todas as técnicas utilizadas, comparada à suspensão comercial original (p<0,05), sem diferença significante entre elas. A redução foi aproximadamente um décimo da concentração original. Contudo a concentração do acetonido de triancinolona diferiu significantemente dependendo do método utilizado. Centrifugação não mostrou diferença comparada à solução comercial original; segmentação reduziu a dose esperada em apenas 25%; filtragem com poros de 5 microns reduziu a dose esperada em um quarto enquanto com poros de 0,22 microns reduziu em 45%.
Conclusões: Todas as técnicas reduziram eficientemente a concentração de álcool benzílico. Contudo a concentração final de triancinolona foi muito menor do que a esperada e publicada utilizando técnicas com filtragem. O tamanho do poro da membrana influenciou inversamente na concentração final, com parte dos cristais de triancinolona provavelmente ficando presos no filtro. Concluindo nós recomendamos centrifugação como a melhor técnica para purificação da droga.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Heterogenidade genética e fenotípica na distrofia padrão
Peter J Francis, Dennis W Schultz, Alison M Gregory, Mitchell Schain, Rebecca Barra, Jacek Majewski, Jurg Ott, Ted Acott, Richard G Weleber e Michael L Klein

Resumo

Introdução: As distrofias padrão (PD) representam uma família de doenças maculares hereditárias clinicamente heterogênia freqüentemente causada por mutações no gene periferin/RDS. A maioria dos estudos prévios detalharam os achados clínicos em famílias únicas, dificultando a derivação de dados dos quais a progressão e evolução visual pudessem ser estimados.
Métodos: Famílias foram verificadas e clinicamente avaliadas incluindo angiografia e eletrofisiologia quando apropriados.
Resultados: Em cada uma das seis famílias com PD autossômica dominante uma mutação no gene periferin/RDS foi identificada, incluindo uma nova variante Cys250Phe. Nossos dados sugerem que a condição é caracterizada pelo acúmulo de pontos amarelo acinezentados subretínicos, seguidos de mudança pigmentar acompanhada por áreas de atrofia coroidal. Subsequentemente, 50% (16/32) dos indivíduos com distrofia padrão desenvolveram visão central pobre devido à atrofia geográfica ou neovascularização subretínica. O risco destas complicações parece aumentar com a idade.
Conclusão: PD não deveria ser considerada, necessariamente, uma condição benigna. Então os pacientes deveriam ser aconselhados de que há uma chance significante de perda da visão central na sua idade avançada. Alguns pacientes idosos com PD podem ser diagnosticados como degeneração macular relacionada à idade devido à similaridade fenotípica entre estas duas condições em seus estágios avançados.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Exotropia intermitente aumentando com a fixação para perto: um sinal menor de doença neurológica
Paul H Phillips, Katherine J Fray e Michael C Brodsky

Resumo

Objetivo: Examinar a associação de disparidade distância-perto com disfunção neurológica em crianças com exotropia intermitente.

Tipo de Estudo: Estudo caso-controle retrospectivo.
Métodos: Análise retrospectiva dos prontuários de todas as crianças com exotropia intermitente que foram examinadas no Hospital infantil de Arkansas entre 1989 e 2002. O grupo de estudo consistiu em crianças com exotropia intermitente que apresentavam desvio para perto que excedia o desvio para longe em pelo menos 10 dioptrias prismáticas. O grupo controle consistiu em crianças com exotropia intermitente que apresentaram desvio para longe maior ou igual ao desvio para perto. As principais medidas foram a prevalência de anormalidades neurológicas nos grupos estudados.
Resultados: Entre os 30 pacientes do grupo estudado, 19 (63%) apresentaram história de anormalidades neurológicas. Condições neurológicas associadas incluíram retardo de desenvolvimento (10 pacientes), distúrbio com déficit de atenção (4 pacientes), história de hemorragia intracraniana (4 pacientes), leucomalácia periventricular (3 pacientes), convulsões (2 pacientes), diminuição da visão cortical (2 pacientes), hidrocefalia (1 paciente), dano anóxico (1 paciente). Entre os 38 pacientes do grupo controle, 7(18%) apresentaram história de anormalidades neurológicas. A diferença da prevalência de doença neurológica entro o grupo de estudo e o grupo controle foi significativa (P=0,0002).

Conclusão: Exotropia intermitente aumentando com a fixação para perto está associada à doença neurológica em crianças

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Manejo da epífora na infânica
Jane Marr, Adrian Drake-Lee e Harry Willshaw

Resumo

Objetivos: Avaliar a eficiência de um protocolo de manejo de epífora na infância, utilizando ação Oftalmológica e Otorrinolaringológica conjunta.

Método: Estudo retrospectivo, definido temporariamente, de 70 crianças (92 olhos) submetidos à cirurgia para epífora persistente após 2 sondagens prévias tecnicamente bem sucedidas. Todos os procedimentos envolveram trabalho conjunto de oftalmologista e otorrinolaringologista pediátricos.

Resultados: Em crianças com obstrução nasolacrimal congênita esta ação conjunta permitiu uma taxa de sucesso de 73% (89%), enquanto em crianças com obstrução nasolacrimal adquirida a taxa de sucesso foi de 57%.

Conclusões: Intubação nasolacrimal endonasal e DCR endonasal são procedimentos seguros e eficientes para o manejo de epífora persistente em crianças. Eles evitam a necessidade de internação e têm uma taxa mínima de complicações.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Validação das Tarefas Diárias Dependentes da Visão (TDDV): Identificação de domínios
Patricia M Hart, Michael Stevenson, Annemarie Montgomery, Katherine A Muldrew e Usha Chakravarthy

Resumo
Objetivo: Examinar as tarefas diárias dependentes da visão (TDDV), um questionário visual para estrutura de domínios e redundância.
Métodos: Duzentos e trinta e cinco indivíduos foram submetidos a exame oftalmológico completo e realizaram o questionário por meio de entrevista. A análise do componente principal com rotação varimax e teoria da resposta do item (TRI) foram utilizados para assinalar itens para os domínios. A consistência interna de cada domínio foi examinada utilizando alfa de Cronbach. A redundância foi avaliada ao regredir cada item em um domínio contra os itens remanescentes naquele domínio.
Resultados: Quatro domínios foram identificados. O domínio um foi formado por 9 ítens que, ao aplicar o TRI, foram anotados como uma das perguntas mais difíceis neste instrumento. O domínio 2 conteve 8 ítens que se encaixaram na metade mais fácil de acordo com o TRI. O domínio 3 conteve 3 ítens, todos entre as questões mais fáceis e que aparentemente lidavam com função visual periférica. O domínio 4 consistiu de 2 ítens que lidavam com a adaptação para luz e escuro. O alfa de Cronbach para cada domínio foi de 0,96, 0,93, 0,73 e 0,66. A redundância foi encontrada no domínio 1, que foi reduzido a 2 ítens com pouco efeito na consistência interna.
Conclusões: Acreditamos que ao utilizar os domínios identificados neste estudo iremos otimizar a informação fornecida pelos pacientes quanto à sua habilidade em lidar com tarefas visuais.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Proteína prion anormal na retina no subtipo mais comum da doença esporádica de Creutzfeldt-Jakob
Mark W Head, Alexander H Peden, Helen M Yull, Diane Ritchie, Richard E Bonshek, Andrew B Tullo r James W Ironside

Resumo

Introdução: O envolvimento ocular tem sido relatado em pacientes com variantes da doença de Creutzfeldt-Jakob mas há discórdia sobre o envolvimento retínico em doença esporádica de Creutzfeldt-Jakob.
Métodos: Usamos Western blotting, tecidos embebidos em parafina e imunohistoquímica para testar se a forma anormal da proteína prion (PrPSc) se acumula no olho em níveis detectáveis em um caso do subtipo mais comum da doença esporádica de Creutzfeldt-Jakob (MM1).
Resultados: Baixos níveis de PrPSc foram detectáveis na retina, localizados nas camadas plexiformes da retina central. PrPSc não foi detectável em outros tecidos oculares.
Conclusions: A forma anormal da proteína prion está presente na retina no subtipo mais comum da doença esporádica de Creutzfeldt-Jakob (MM1), contudo em níveis menores que aqueles achados previamente em doença variante de Creutzfeldt-Jakob e em doença esporádica devCreutzfeldt-Jakob subtipo VV2

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


  Clinical science - extended reports

Tratamento do hemangioma periorbital da infância com corticoesteróides: revisão da evidência
Tushar M Ranchod, Ilona J Frieden e Douglas R Fredrick

Resumo
Objetivo: Revisão sistemática da literatura para o tratamento do hemangioma periorbital da infância (HPI) com corticoesteróide e determinar a eficácia relativa de corticoesteróides orais, tópicos e intralesionais.
Método: Pubmed e Cochrane foram pesquisados utilizando palavras chave e outros artigos foram obtidos ao revisar bibliografias. Critérios de inclusão e exclusão foram aplicados para criar um subconjunto para análise.
Resultados: A revisão sistemática levantou 81 estudos originais de HPI periorbital tratados com corticoesteróides. A maioria dos estudos e séries de casos não documentaram erros refrativos ou acuidade visual antes e depois do tratamento. Dos casos que cumpriram os critérios de inclusão, cinco pacientes receberam esteróides tópicos e 25 receberam esteróides intralesionais. Pacientes com injeções intralesionais mostraram uma tendência em demonstrar astigmatismo reduzido durante o seguimento (21 de 28). A falta de estudo com dados oftalmológicos finais relevantes impediram a meta-análise estatística.
Conclusão: Injeções intralesionais podem reduzir o erro refrativo enquanto a eficácio dos esteróides tópicos não é clara. Estudos medindo dados oftalmológicos objetivos antes e depois do tratamento são escassos, e mais estudos são necessários para determinar a eficácia relativa das diferentes modalidades de esteróides. Há dados insuficientes para estimar a incidência de efeitos colaterais de esteróides em pacientes tratados com esteróides em HPI periorbital ou complicações de injeções intralesionais.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Compensação corneal aumentada para polarimetria de escaneamento a laser em olhos com padrões de polarização atípicos
Márta Tóth e Gábor Holló

Resumo

Objetivos: Pesquisar a vantagem potencial de um algorítmo de compensação corneal aumentada (CCA) comparados a compensação corneal variável (CCV) na análise de imagens de escaneamento a laser polarimétrico (ELP) com padrão de retardo atípico (PRA).
Métodos: Imagens CCV-ELP com PRA atípico com escores de escaneamento típico.
Resultados: PRA estava presente em 10,4% dos indivíduos normais e 15,5% dos pacientes com glaucoma examinados com ELP-CCV ao longo de nove meses. Em ambos os grupos os escores típicos foram mais altos para CCA do que para CCV.
Conclusões: o novo programa de CCA melhora de maneira significativa a análise polarimétrica em olhos com padrões atípicos de polarização.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


O papel da mistura de casos na relação de volume e resultados em facoemulsificação
Maged S Habib, Catey V Bunce e Scott G Fraser

Resumo
Introdução: Nós demonstramos uma diminuição nos índices de complicacões em um aumento no volume de casos realizados por um cirurgião. Todos os estudos de volume e resultados apresentam deficiências devido ao fato de alguns cirurgiões de menor volume fazerem menos casos com maior complexidade. Este estudo foi projetado de modo a estudar a influência da mistura de casos na relação volume/resultados em facoemulsificação que demonstramos previamente.

Local: Este estudo foi realizado na enfermaria de olhos de Sunderland
Métodos: 667 casos entre 1996 e 2001 foram selecionados aleatoriamente na lista de cirurgias de 6 cirurgiões envolvidos em nosso estudo prévio. A complexidade do caso foi avaliada utilizando uma pontuação de dificuldade potencial (EDP) derivada de dados pré-operatórios preditivos de dificuldade cirúrgica potencial. A pontuação de dificuldade potencial foi validada por análise retrospectiva de uma amostra de 100 casos.

Resultados: 528 grupos completos de anotações foram obtidos. As pontuações gerais de EDP variaram de 1 a 6. Houve diferença entre as proporções de pacientes com cada valor de EDP (p-0,015) nos dois grupos, que sugeriram que o volume baixo de alguns cirurgiões era decorrente de casos mais complexos. O EDP mediano para cada grupo foi o mesmo (=1,0). A análise de validação retrospectiva das pontuações de EDP mostrou valores médios e medianos em casos complicados quando comparados a casos não-complicados.

Conclusão: Este estudo de seguimento enfatiza a importância de ajustes de casos misturados em avaliações comparativas de qualidade de cuidados em saúde. Nossos resultados podem explicar em parte a tendência que demonstramos previamente de menores índices de complicações para cirurgiões de volumes maiores.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Medição da concentração de drogas intraoculares no segmento anterior com método direto em tempo real e minimamente invasivo
Joe Miller, William S Wilson, Clive G Wilson e Deepak Uttamchandani

Resumo

Objetivos: O objetivo deste estudo foi avaliar uma lente de contato corneal que permite a avaliação da concentração de drogas no segmento anterior por meio de espectroscopia de absorção.

Métodos: Uma lente de contato portátil incorporando fibras ópticas conectadas a um espectógrafo permitiu que um feixe de luz fosse direcionado para a câmara anterior. O aparelho foi utilizado para seguir o curso da concentração de drogas na câmara anterior de coelhos sedados e homens, utilzando brimonidina tópica o fluoresceína (com e sem anestesia local). Medidas de absorção foram realizadas ao longo de períodos de 5 a 25 segundos repetidos a cada 30 minutos.

Resultados: A absorção corneal inicia-se rapidamente em comprimentos de onda menores do que 315nm. O caminho da luz dentro da câmara anterior é de 6,9mm (coelho) e 5,8mm (humanos). A absorção medida também inclui um componente corneal. A aplicação de fluoresceína (3 gotas de solução a 2%) em coelhos permitiu a detecção, após 60 minutos, de um pico de absorção grande em 490nm. No olho humano o aparelho não conseguiu medir fluoresceína (aplicado de modo semelhante ao coelho) mas detectou claramente a brimonidina por 3 horas após a aplicação tópica de 0,6mg. A modificação do aparelho para medir fluorescência resultou na detecção de 5,3nM de fluoresceína no olho de coelho ex vivo – um aumento de sensibilidade de 2 ordens de magnitude sobre as medidas de absorção.

Conclusão: Este aparelho tem o potencial para medidas repetidas de concentrações de drogas no segmento anterior desde que a droga apresente absorção aceitável ou características de fluorescência.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Azul de tripano identifica a área de tratamento antimetabólito na trabeculectomia
Paul R Healey e Jonathan G Crowston

Resumo
Introdução: Soluções incolores de Mitomicina-C (MMC) e 5-fluoracil (5-FU) são utilizadas durante a trabeculectomia para inibir cicatrização pós-operatória. A baixa visibilidade destes agentes no olho apresenta diversos problemas como a inabilidade para avaliar de forma precisa a área de tratamento. Este estudo examinou a utilidade do corante azul de tripano para colorir antimetabólitos durante a trabeculectomia e o efeito do azul de tripano na citotoxicidade in vitro.
Métodos: Para experiências in vitro MMC (0,4mg/ml) e 5-FU (25mg/ml) foram reconstituídos com ou sem azul de tripano. Sete dias após o tratamento, avaliação com desidrogenase lática foi utilizada para medir células viáveis e morte celular induzida pela medicação. Para a avaliação clínica, o azul de tripano a 0,1% foi adicionado à MMC e 5-FU para concentrações finais entre 0,01 e 0,05%. A mistura foi aplicada na cápsula de Tenon e esclera por meio de esponjas de 5 X 8 mm por 3 minutos (MMC e 5-FU) ou por injeção subconjuntival direta após o término da cirurgia (5-FU). Vinte e dois pacientes consecutivos foram submetidos à trabeculectomia com ou sem azul de tripano e acompanhados durante 2 anos.
Resultados: O acréscimo de azul de tripano a 0,05% à MMC ou 5-FU não alterou a morte celular induzida por MMC ou o número de fibroblastos viáveis in vitro. O azul de tripano in vivo delimitou claramente a área de tratamento anti-metabólito e facilitou o controle do excesso de antimetabólitos nas margens da incisão assim como a remoção da esponja. Com a injeção direta subconjuntival a área corada total variou com o volume de acordo com a localização da ponta da agulha. Qualquer vazamento do ponto de injeção pôde ser observado facilmente. Nenhum efeito adverso relacionado ao corante foi encontrado durante os dois anos de seguimento.
Conclusões: O azul de tripano permite a delimitação das interações tecido-antimetabólito sem afetar a citotoxicidade pesquisada. O azul de tripano pode ser utilizado para observar as esponjas com antimetabólitos, estimar a área de tratamento e mostrar áreas de contato acidental durante a trabeculectomia. O acréscimo de azul de tripano aos antimetabólitos apresenta benefícios potenciais em aspectos clínicos, laboratoriais e de ensino na terapia cirúrgica ocular.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Pressão intraocular de base prediz o sucesso da trabeculoplastia a laser um ano após o tratamento: resultados de um estudo clínico dedistribuição aleatória
William Gerald Hodge, Karim F. Damji, W Rock, R Buhrmann, Amy M Bovell e Yi Pan

Resumo
Objetivos: A eficácia e segurança da trabeculoplastia seletiva com laser (SLT) tem se mostrado equivalente à trabeculoplastia com laser de argônio (ALT). Como o procedimento de SLT causa, significantemente, menos distúrbios à malha trabecular e é teoricamente mais reprodutível que ALT, ele tem potencial para substituir ALT como procedimento padrão no tratamento clínico do glaucoma de ângulo aberto incontrolável. O objetivo deste estudo é determinar fatores que predizem o sucesso da SLT 1 ano após o tratamento.

Métodos: Como parte de um estudo clínico de distribuição aleatória comparando a eficácia e segurança da SLT sobre ALT, coletamos dados de 72 pacientes submetidos à SLT e definimos SLT bem sucedida quando ela alcançava uma redução de 20% da pressão intraocular (PIO) 1 ano após o tratamento.

Resultados: Quarenta e três dos 72 pacientes que tinham completado 1 ano de acompanhamento tiveram uma redução da PIO de pelo menos 20% da linha de base. Fatores de risco de glaucoma não predisseram o sucesso da SLT. A quantidade de pigmentação na malha trabecular também não foi um fator preditivo significante. Contudo, descobrimos que PIO de base fortemente prediz o sucesso de SLT (Odds Ratio=1,16; p=0,0001).

Conclusão: O sucesso da SLT foi significantemente predito pela PIO de base, mas não pela idade, gênero, outros fatores de risco para glaucoma ou por grau de pigmentação da malha trabecular.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Qualidade de vida e função visual em pacientes com uveíte intermediária
Conor C Murphy, Edward H Hughes, N Andrew Frost e Andrew D Dick

Objetivos: Avaliar função visual, qualidade de vida relacionada à visão (VR-QOL) e qualidade de vida relacionada à saúde geral (HR-QOL) em pacientes com uveíte intermediária (IU).
Métodos: VR-QOL e HR-QOL foram avaliadas em 42 pacientes com IU utilizando os questionários VCM1 e SF-36, respectivamente. Acuidade visual LogMAR (VA), Sensibilidade ao contraste Pelli-Robson (CS), visão de cores Farnsworth-Munsell 100-Hue (CV) e campo visual Estermann (VF) foram realizados monocular e binocularmente.
Resultados: As médias (escalas interquartis) de VA e CS de 72 olhos afetados foram 0,1 (0,015-0,3) e 1,55 (1,35-1,65), respectivamente. 9,5% dos pacientes tiveram uma pontuação VCM1 maior que 2,0 indicando ‘mais do que pouca’ preocupação sobre a visão. VA (p=0,045) e S (p=0,042) do pior olho foram preditivos de uma pontuação VCM1 maior que 2.0 independentemente da idade, gênero, duração da uveíte, lateralidade, atividade, terapia sistêmica para uveíte e co-morbidade clínica. As pontuações SF-36 dos sumários dos componentes físicos e mentais foram significantemente piores naqueles que reportaram deficiência significante da visão no VCM1 que naqueles que não reportaram.
Conclusões: A maioria dos pacientes com IU mantém boa função visual e qualidade de vida. Deficiência na VR-QOL em IU se correlaciona com a visão no pior olho e está associada à deficiência na HR-QOL.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Relação entre proteína –C reativa e degeneração macular relacionada à idade no Estudo da Saúde Cardiovascular
Gerald McGwin, Jr., Tyler Andrew Hall, Aiyuan Xie e Cynthia Owsley

Resumo
Objetivo: Testar a hipótese de que indivíduos com degeneração macular relacionada à idade (AMD) têm níveis elevados de proteína-C reativa (CRP).
Métodos: Um estudo em corte seccional, utilizando o formulários de dados do Estudo da Saúde Cardiovascular (Cardiovascular Health Study - CHS), um estudo longitudinal que incluiu adultos de idade mais avançada de quatro comunidades nos Estados Unidos de 1989 a 1990, foi utilizado para investigar a existência de uma associação entre AMD e níveis de CRP nesta população. Fotografias do fundus de 1997 e 1998 foram utilizadas para identificar indivíduos com (n=390) e sem ARMD (n=2365). A associação entre AMD e os níveis de CRP (medidos no início) foram comparados, ajustando-se para efeitos de confusão potencial de demografia, estilo de vida e características relacionadas à saúde.
Resultados – Entre os 2755 participantes do CHS com fotografias graduáveis do fundos, 390 foram identificados como portadores de AMD. A média dos níveis de CRP entre aqueles com (1,76 mg/L) foi similar à daqueles sem AMD (1,77 mg/L). Os níveis de CRP foram classificados em quartis e comparados entre aqueles com e sem AMD. Relativo a aqueles no quartil mais baixo (0,07-0,93 mg/L), o odds ratio (OR) nos quartis mais elevados, ajustados para fatores demográficos, estilo de vida e características relacionadas à saúde foram elevados mas não estatisticamente significantes (0,94-1,77 mg/L: OR=1,14, 95% intervalos coincidentes [CI] 0,82-1,60; 1,78-3,04 mg/L: OR=1,24, 95% CI 0,88-1,75; >3,04 mg/L: OR=1,24, 95% CI 0,87-1,78).
Conclusões – No Estudo da Saúde Cardiovascular não há evidência de que os níveis de CRP estejam associados à ARMD. Isto é inconsistente com suposições alegando que a inflamação sistêmica não específica tenha influência na etiologia e história natural desta doença.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Um estudo caso controle de degeneração macular relacionada à idade e uso de estatinas
Liam Smeeth, Claire Cook, Usha Chakravarthy, Richard Hubbard e Astrid E Fletcher

Resumo
Introdução/Objetivos: Degeneração macular relacionada à idade é a principal causa de cegueira nos países industrializados. Estudos prévios sugerem que estatinas devem ter efeito protetor contra esta doença. Contudo, os estudos existentes têm força limitada para realmente detectar ou descartar algum efeito, além de ter resultados conflitantes. Nós avaliamos o risco de degeneração macular relacionada à idade associado ao uso de estatinas.
Métodos: Estudo caso controle baseado em uma população, utilizando a Base de Dados de Pesquisa Prática Geral do Reino Unido. 18007 pessoas com diagnóstico de DMRI foram comparados a 86169 controles pareados por idade, sexo e prática geral. A medida principal foi o odds ratio para a associação entre exposição a estatinas e DMRI.
Resultados: O odds ratio sem ajuste para a associação entre qualquer exposição a estatinas e DMRI foi 1,32 (95% IC 1,17 a 1,48), mas isto se reduziu a 0,93 (95% IC 0,81 a 1,07, P=0,33) após ajuste para taxa de consultas, tabagismo, alcolismo, índice de massa corpórea, doença aterosclerótica, hiperlipidemia, falência cardíaca, diabetes mellitus, hipertensão, uso de outras drogas cardiovasculares e uso de fibratos. Não houve evidência de que o risco variou com a dose de estatina, duração do uso ou de que o risco variou para estatinas individuais.
Conclusão: A curto e médio prazo o uso de estatinas não tem associação com a diminuição do risco de DMRI. Contudo, subgrupos de pacientes com formas específicas de DMRI (particularmente CNV) se beneficiaram da terapia com estatina que se mantém como uma possibilidade.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Vitrectomia com tamponamento de curta duração utilizando perfluorocarbono líquido em roturas gigantes de retina
Maytinee Sirimaharaj, Chandra Balachandran, Wing C Chan, Alex P Hunyor, Andrew A Chang, John Gregory-Roberts, Alex BL Hunyor e T Justin Playfair

Objetivo: Determinar a eficácia e segurança de perfluorocarbono líquido como tamponador pós-operatório de curta duração em pacientes com descolamento de retina por roturas gigantes de retina.

Método: Uma série de casos retrospectivos consecutivos com descolamento de retina por roturas gigantes de retina submetidos à vitrectomia utilizando perfluorocarbono líquido como tamponador interno pós-operatório de curta duração. O perfluorocarbono foi removido 5-14 dias (média 7,5 dias) após e substituído por gás ou óleo de silicone. Introflexão escleral foi realizada em alguns casos com vitreoretinopatia proliferativa. O cristalino foi removido se tivesse interferência com a visibilidade cirúrgica ou se estivesse subluxado. A taxa de sucesso de reaplicação da retina, evolução visual e complicações pós-operatórias foram analisadas.

Resultados: Um total de 62 olhos de 61 pacientes com acompanhamento de 8-69 meses (média 24,5 meses) foram incluídos. Todas as retinas foram reaplicadas intraoperatoriamente. Quatorze olhos (22,6%) desenvolveram redescolamento e cirurgias adicionais foram realizadas em 13 olhos. Na visita final, 58 olhos (93,5%) se mantinham colados com acuidade visual de 6/12 ou melhor em 27 olhos (46,5%). A acuidade visual melhorou em 34 olhos (54,8%) com 28 olhos (45,2%) melhorando pelo menos 2 linhas de Snellen, a acuidade visual não mudou em 20 olhos (32,3%) e ficou pior em 8 olhos (12,9%). Três pacientes desenvolveram glaucoma que foi controlado clinicamente. Não houve perfluorocarbono líquido remanescente em nenhum dos olhos.
Conclusões: Perfluorocarbono líquido parece seguro e eficaz no uso como tamponante pós-operatório a curto prazo no manejo de descolamento de retina por roturas gigantes de retina.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Vitrectomia e tamponamento com gás sem retirada da membrana limitante interna para foveosquisis miópica
Alvin K H Kwok, Timothy Y Y Lai e Wilson W K Yip

Resumo

Objetivo: Avaliar a evolução clínica e anatômica da vitrectomia via pars plana e tamponamento com gás sem retirada da membrana limitante interna (ILM) em pacientes sintomáticos devido à foveosquisis miópica.
Métodos: Nove olhos em oito pacientes com alta miopia que tiveram foveosquisis miópica com descolamento foveal foram submetidos à vitrectomia sem retirada da ILM, seguida de tamponamento com gás. As medidas principais para acompanhamento incluíram alterações na melhor acuidade visual corrigida (BCVA) e mudança na altura do descolamento foveal e resolução da foveosquisis miópica medida através de tomografia de coerência óptica (OCT).
Resultados: Após a cirurgia, BCVA melhorou em oito olhos com melhora média de 20/80 a 20/50 (P=0,012). A média de melhora de linhas foi de 3,6 linhas. A OCT mostrou resolução completa da foveosquisis miópica com reaplicação completa da fóvea em sete (77,8%) olhos com resolução parcial em dois (22,2%) olhos. A altura média do descolamento foveal diminuiu de 505µm no pré-operatório para 21 µm no pós-operatório (P<0,001).
Conclusões: Vitrectomia sem retirada da ILM seguida de tamponamento com gás pareceu resultar em evolução anatômica e visual favoráveis no tratamento de foveosquisis em olhos altos míopes. Os resultados são comparáveis a estudos em que a retirada da ILM foi realizada. Estudos controlados adicionais serão úteis para determinar o papel da retirada da ILM nestes pacientes.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Retratamento com terapia fotodinâmica orientado por OCT
Ilse Krebs, Susanne Binder, Ulrike Stolba, Katharina Schmid, Carl Glittenberg, Werner Brannath e Alexandra Goll

Objetivo: Avaliar os resultados de uma modalidade de retratamento com Terapia Fotodinâmica (PDT) baseada em Tomografia de Coerência Óptica (OCT) e Angiografia com Fluoresceína (FA). Quantificar o efeito da PDT com a ajuda da medida da espessura da retina.
Métodos: Olhos com neovascularização de coróide predominantemente clássica subfoveal (CNV) secundára à degeneração macular relacionada à idade (AMD) foram incluídos. PDT foi realizada a cada três meses quando necessário. OCT, FA e medidas da acuidade de longe foram realizadas no início do estudo, após 6 semanas, três meses e daí a cada três meses. Um grupo controle de uma série consecutiva de olhos que tinham sido retratados baseados apenas nos resultados da FA foi utilizado.
Resultados: 40 olhos de 38 pacientes foram incluídos. A média de idade foi de 73 anos. A espessura retínica máxima diminuiu de 404µm no início para 281,6µm aos 12 meses. Além disso, houve diminuição significante da espessura da retina nos dois subgrupos. O número de retratamentos foi reduzido quando a atividade foi diagnosticada por OCT e FA (2,4 versus 4,0). A acuidade de longe se correlacionou significantemente à espessura da retina (P=0,0042).
Conclusão: Informação sobre a atividade da lesão neovascular pode ser obtida com a ajuda do OCT. As modalidades de retratamento podem ser otimizadas pelo uso do OCT e FA e o número de retratamentos pode ser reduzido.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Tolerância retínica a corantes
Christoph Luke, Matthias Luke, Thomas S Dietlein, Arno Hueber, Jens F Jordan, Werner Sickel e Bernd Kirchhof

Resumo

Introdução: Soluções de corantes para identificação intraoperatória de membranas epirretínicas e membrane limitante interna melhoram a observação destas estruturas, facilitando sua remoção. No presente estudo investigamos os efeitos da indocianina verde 0,05%, azul de tripano 0,15%, e azul patente 0,48% na função retínica bovina.
Métodos: Preparados de retina bovina foram perfundidos com uma solução padrão e foram realizados eletrorretinogramas (ERG) repetidamente. Após a obtenção de amplitudes estáveis do ERG, a solução nutriente foi substituída por uma das soluções de corantes. A duração da exposição retínica ao corante foi variada entre 10 segundos e 2 minutos. Além disso, o preparado foi reperfundido com solução padrão por pelo menos 115 minutos. A porcentagem de redução da onda b após a exposição foi calculada.
Resultados: Reduções da amplitude da onda b foram vistas para cada solução testada. Os efeitos após aplicação de azul patente e indocianina verde foram completamente reversíveis dentro do tempo de recuperação para um período de exposição de 60 e 30 segundos, respectivamente. A aplicação de azul de tripano levou a uma perda da onda b quando a retina foi exposta por 15 segundos ou mais. Este efeito foi apenas parcialmente reversível dentro do tempo de recuperação.
Conclusão: O ERG mostrou efeitos tóxicos do azul de tripano após curto período de tempo de exposição retínica. A aplicação intraocular de azul de tripano deveria ser limitada a casos seletos. Contudo aplicação intraocular de indocianina verde e azul patente em uma concentração suficiente com atenção a um curto tempo de exposição retínica parece possível.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Impacto do espalhamento simulado de luz na fluxometria de escaneamento de laser Doppler
Subha T Venkataraman, Chris Hudson, Erin Harvey e John G Flanagan

Resumo
Objetivo: Determinar o impacto do espalhamento simulado de luz na fluxometria a laser Doppler (FLD) do fluxo sangüíneo capilar retínico e na qualidade da imagem da retina.
Método: Um olho de 10 indivíduos normais (idade média 24 anos, DP 1,7 – 21 a 27) foram aleatoriamente selecionados. Concentrações variadas (0,05%, 0,03%, 0,02%, 0,01% e uma célula contendo somente água) de microesferas de poliestireno (Polyhead®, Poysciences EUA) foram suspensas em células opticamente claras para simular espalhamento de luz. A acuidade visual logmar e sensibilidade ao contraste foi medida com e sem as células. O foco ótimo e alinhamento foram estabelecidos ao adquirir 3 imagens FLD da cabeça do nervo óptico e da mácula usando fluxometria Heidelberg da retina sem células. Subsequentemente, imagens FLD foram adquiridas com cada uma das células de espalhamento da luz montados na frente do fluxômetro Heidelberg. O fluxo capilar sanguíneo médio foi comparado por meio de medidas repetidas com análise de variância como função de concentração de microesferas.
Resultados: O fluxo sanguíneo capilar foi significativamente mais alto na cabeça do nervo óptico, na mácula nasal, fóvea e mácula temporal com aumento na concentração de microesferas.
Conclusões: O espalhamento de luz produziu um aumento artefatual no fluxo sanguíneo capilar da retina. O impacto da catarata nas medidas FLD ainda precisa ser determinado.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Monovisão diminui a progressão unilateral da myopia juvenil
John R Phillips

Resumo

Objetivos: Avaliar a aceitação, a eficácia e efeitos colaterais de um óculos de monovisão desenhado para reduzir a acomodação e progressão de miopia em crianças em idade escolar.

Métodos: Olhos dominantes de crianças de 11 anos com miopia (equivalente esférico de -1,00 a -3,00D) foram corrigidas para longe; os olhos contralaterais foram mantidos sem correção ou corrigidos de forma a manter diferença refrativa de 2,00D. A progressão da miopia foi seguida por meio de autorefração cicloplegiada e medidas ultrassonográficas modo A da profundidade da câmara vítrea para até 30 meses. A retinoscopia dinâmica foi utilizada para avaliar a acomodação durante leitura.

Resultados: Todas as crianças acomodaram para ler com o olho corrigido para longe (olho dominante). Desta forma, o olho corrigido para perto sofreu embaçamento miópico em todos os níveis de acomodação. A progressão da miopia foi significativamente menor do que nos olhos corrigidos (diferenças entre olhos = 0,36 D/ano (95% IC = 0,54 a 0,19 D/ano, P = 0,0015, n=13); diferença entre alongamento da profundidade da câmara vítrea = 0,13 mm/ano (95% IC = 0,18 a 0,08 mm/ano, P = 00003, n=13). Após a retomada com óculos convencionais a anisometropia resultante voltou aos níveis basais em 9 a 18 meses.

Conclusões: Monovisão não é eficaz na redução da acomodação na miopia juvenil. No entanto, a progressão da miopia foi significativamente reduzida no olho corrigido para perto, o que sugere que embaçamento miópico diminui o alongamento axial do olho humano.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Ceratoacantoma periocular: podemos sempre depender do diagnóstico clínico?
Igal Leibovitch, Shyamala C Huilgol, Craig L James, James Hsuan, Garry Davis e Dinesh Selva

Resumo

Objetivo: Apresentar uma série de pacientes com diagnóstico clínico de ceratoacantoma periocular (CA) e avaliar a incidência de carcinoma espinocelular invasivo (CEC) comprovado por histologia.
Métodos: Esta série de casos retrospectiva incluiu todos os pacientes com tumores perioculares vistos na nossa unidade entre 1996 e 2004 que foram inicialmente diagnosticados com CA baseados na apresentação clínica.
Resultados: Doze pacientes (8 homens e 4 mulheres) foram diagnosticados clinicamente com CA. O diagnóstico final histológico revelou 2 casos (16,7%) de CEC invasivo e 10 casos (83,0%) de CA. A pálpebra inferior foi envolvida de forma mais comum em casos de CA (50,0%). Seis pacientes (60,0%) foram submetidos a cirurgia de Moh e 4 (40,0%) foram tratados por meio de excisão sob congelamento. Não houve casos de recidiva durante um período de seguimento de 21+-13 meses.
Conclusão: Embora a apresentação clínica de CA periocular geralmente é característica, uma porcentagem significativa de pacientes comprovadamente apresentaram CEC invasivo. A excisão completa com margem de segurança oferece diagnóstico definitivo em combinação com conservação de tecido e baixo índice de recidiva.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


  Laboratory science - extended reports

Influência do formato de fragmentos de anticorpos na penetração pela córnea porcina in vitro
Helen M Brereton, Shirley D Taylor, Alexandra Farrall, Dianna Hocking, Michael A Thiel, Melinda Tea, Douglas J Coster e Keryn A Williams

Resumo
Objetivo: Fragmentos de anticorpos podem penetrar na superfície ocular e desta forma têm um potencial terapêutico. Nosso objetivo foi pesquisar a influência do formato de fragmentos de proteínas na cinética e extensão da penetração ocular in vitro.
Métodos: Fragmentos de imunoglobulinas de cadeia única de domínios variáveis de um anticorpo monoclonal de rato com especificidade para o CD4 do rato foram construídos com um ligante amino 20- ou 11- por reação em cadeia de polimerase, expressos na E. Coli e purificados por cromatografia. Fragmentos Fab do anticorpo parente foram preparados por meio da digestão de papaína. Fragmentos de anticorpos foram formulados com aumentador da penetração e viscosidade e foram aplicados à superfície de córneas porcinas perfundidas por até 10 horas in vitro. A penetração foi quantificada pela citometria de fluxo em timócitos de rato.
Resultados: Fragmentos 20- de anticorpos formaram monômeros e dímeros naturias seguidos por purificação que possibilitou serem separadamente isolados, enquanto fragmentos 11- foram diméricos. Todos os formatos de fragmentos (20-, 11- e Fab) mostraram penetração pela córnea porcina após 6 horas de administração tópica intermitente.
Conclusão: Fragmentos de anticorpos de diferentes tamanhos e formas podem penetrar a córnea após administração tópica, desta forma aumentando o potencial desta classe de proteínas para uso oftálmico tópico.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Tomografia de Coerência Óptica (OCT) En-face: Um novo método para análise de alterações estruturais da papilla em glaucoma no rato
Li Guo, Veronika Tsatourian, Vy Luong, Adrain Gh Podoleanu, David A Jackson, Frederick W Fitzke e M Francesca Cordeiro

Objetivo: Investigar a tomografia de coerência óptica en-face (eOCT) e o seu uso como uma técnica objetiva efetiva para avaliar mudanças em papilas glaucomatosas de ratos (ONH) in vivo, e comparar à oftalmoscopia confocal por varredura a laser (cSLO).

Métodos: Dezoito ratos Dark Agouti (DA) com hipertensão ocular induzida cirurgicamente foram avaliados por eOCT e cSLO em intervalos regulares. A avaliação incluiu reconstruções topográficas tridimensionais (3D), intensidade dos lotes de perfil-z, um novo método de análise de profundidade para definir estrutura com múltiplas camadas e medidas dos canais esclerais em relação ao grau de exposição da pressão intraocular (IOP).

Resultados: O aumento da resolução da profundidade do eOCT comparado ao cSLO foi aparente em todos os métodos de análise, com melhor discriminação de planos dos tecidos. Isto foi validado histologicamente. eOCT demonstrou várias alterações significantes em imagens de ONH de ratos que se correlacionaram com a exposição à IOP, incluindo a área papilar.

Conclusão: eOCT parece eficiente na avaliação da papila do rato, permitindo análise estrutural detalhada da estrutura multi lamelar da papila do rato. Este parece ser o primeiro relato de expansão de canal escleral em um modelo em rato. Sugerimos eOCT como novo método para a detecção de alterações papilares precoces no glaucoma.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]


Efeitos do celecoxib em linhagens celulares humanas de retinoblastoma e em um modelo transgênico de retinoblastoma em camundongo
Candice T. Tong, Sarah A. Howard, Heeral R. Shah, Kurtis R. Van Quill, Emil T. Lin, Hans E. Grossniklaus e Joan M. O'Brien

Resumo

Objetivo: Celecoxib, um agente antiangiogênicco inibidor da cicloxigenase-2, tem demonstrado efeitos anti cancerígenos potentes em estudos pré-clínicos e em estudos clínicos em humanos. Para avaliar a utilidade potencial deste agente no tratamento de retinoblastoma nás envestigamos os efeitos do celecoxib em linhagens celulares de retinoblastoma e em um modelo desta doença em camundongo.
Métodos: Efeitos inibitórios do crescimento foram avaliados em linhagens de células Y79 e Weri-RB1 de retinoblastoma humano através de ensaio de proliferação celular WST-1. Para estudo animal, dois grupos de 24 camundongos transgênicos LH -TAg com oito semanas de idade firam tratados com celecoxib (250 mg/kg, v.o., 2Xd.) ou veículo controle, 5 dias/semana por 6 semanas. Os camundongos foram sacrificados no dia 43. Olhos enucleados foram serialmente seccionados e os tumores oculares foram quantificados através de análise histopatológica.
Resultados: Celecoxib não inibiu a proliferação das células Y79 nem Weri-RB1, nem mesmo em concentrações muito superiores aos níveis clinicamente alcançáveis. Nós também não achamos diferença significante nas medidas do tumor intraocular entre camundongos tratados com celecoxib e controles (p=0,73).
Conclusão: Celecoxib foi ineficiente na inibição da proliferação de células de retinoblastoma in vitro e foi ineficiente no controle do crescimento do retinoblastoma em um modelo da doença em camundongo. Baseado nestes achados, celecoxib não tem utilidade clínica no tratamento do retinoblastoma.

[Back to section]  [Back to Table of Contents][English Abstract]  [English Full text]